Você sabe como produzir conteúdo para a persona do seu cliente?

Você sabe como produzir conteúdo para a persona do seu cliente?

Depois de estudar seu cliente, estruturar a base de ação, com a persona já identificada e pronto para entrar no planejamento de conteúdo, vem aquele bloqueio criativo e você pensa, “e agora, que vou entregar de conteúdo para a persona do meu cliente”. Sim, quem nunca?

Lembrando sempre, a importância de não ter medo do cliente e sempre perguntar tudo, até os mínimos detalhes, vai facilitar muito seu planejamento.

 “Uma campanha de marketing de conteúdo eficaz requer que os profissionais de marketing criem conteúdo original da empresa ou fontes externas” Philip Kotler em Marketing 4.0

Mas a facilidade da internet está aí para isso e podemos usar diversas plataformas e ferramentas para produzir conteúdo para a persona do seu cliente. Para produzir um bom conteúdo, não podemos pular a etapa de pesquisa e conhecimento de mercado para destacar o que realmente tem importância no mar de informações que é a internet.

Stalkear e saber o que está em evidencias em Blogs, páginas de influenciadores, o que os concorrentes estão fazendo, é basicamente os primeiros passos.

Grupos de Facebook, são recheados de conteúdo. É sempre bom estar em diversos para poder saber o que eles estão consumindo de informações. Outra plataforma sensacional é o Twitter, que tem conteúdos férteis, podendo pegar o “timing” de algumas situações e gerar conteúdo.

Além dessas formas de pesquisa, vou listar aqui, algumas ferramentas que para ajudar nessa pesquisa de conteúdo. Vamos lá:

Para analisar qual conteúdo está se desempenhando melhor em algum tópico e até concorrente. Essa plataforma é paga, porém, tem 7 dias de teste gratuito, o que vale a pena experimentar e conhecer seu potencial.

Para analisar os termos mais populares de busca no passado e no presente. Pode ser feito um comparativo de conteúdo e em qual período ele é mais comentado ou buscado e tudo isso grátis.

Esse é bem interessante e gratuito. Pode-se verificar como está o trafego do site do seu cliente e buscar por determinadas palavras chaves, e vários temas sobre, além de ter vários insights pelo volume de busca e até pelo CPC.

Uma ferramenta de dados e insights, para analisar as tendências de consumo de temas variados e ficar atualizado no comportamento do consumidor.

Importante, fazer um mapa mental para organizar o que captou nas pesquisas e colocar a mão na massa montando conteúdos de qualidade para prender a atenção da sua persona até o final.

Como dica, lembre-se que título é um cartão de visita para sua persona, se não for atraente, seu trabalho pode ser em vão e não esquecer do visual, seu criativo, para enriquecer ainda mais seu conteúdo.

Leia sobre Persona

“A Persona pode estar ao seu lado.”

“4 ferramentas baseadas em dados para conhecer melhor sua persona”

Você produz conteúdo para a persona ou para o seu cliente?

Você produz conteúdo para a persona ou para o seu cliente?

Você que acessou este conteúdo provavelmente já ouviu falar de Persona, digo isso porque é um termo que ouvimos muito no meio, e por mais que seja muito falado é pouco ou não utilizado.

Infelizmente a não utilização acarreta em segmentações errôneas e verbas gastas sem assertividade, já que geram poucas ou nenhuma venda por não conseguirem alcançar o público correto, visto que nem sabem quem são. Era só postar no Facebook, eles disseram.

Mas, se você deseja mudar este cenário e produzir conteúdo de forma assertiva continue neste post.

Adicione o Social às suas Redes

Segundo o site Resultados Digitais

Redes sociais são estruturas formadas dentro ou fora da internet, por pessoas e organizações que se conectam a partir de interesses ou valores comuns.”

Aqui já podemos grifar dois termos

  1. Estruturas formadas por pessoas e organizações
  2. Se conectam a partir de interesses ou valores comuns

Quando falamos de redes sociais, e a sua gestão, logo vem a cabeça a criação das peças, as criticas ao concorrente, como que a verba vai ser gasta e se o cliente vai gostar do que a agência está criando.

Neste território egoico, vemos pouco ou nada sobre pessoas, sobre histórias bem contadas e valores que podem ser passados através da marca para que se gere conexões entre público e empresa.

Ah mas o cliente é pequeno, não dá pra perder tempo com isso!

Bom, se o tempo não pode ser “perdido” cuidando daqueles que irão consumir seus produtos/serviços e consequentemente lhe trazer retorno financeiro, posso dizer que em algum momento a sua estratégia não irá mais funcionar. O modo em que consumimos está mudando e é preciso ficar atendo as tendências do mercado e não as pendências do seu cliente.

Sabemos bem quem é que paga o fee mensal diretamente, mas indiretamente a “conta paga” vem do público que consome aquele produto/serviço, sem ele não há empresa e muito menos cliente.

O papel dos profissionais de marketing é guiar os clientes por sua jornada desde o estágio de assimilação até se tornarem advogados (defensores ou embaixadores) da marca.

Philip Kotler em Marketing 4.0

Por isso é importante alinhar quem é o seu público alvo e quem é a sua persona para gerar conteúdos valiosos e estabelecer conexões reais.

A seguir conheceremos a diferença entre ambas e qual o seu papel na estratégia.

Público alvo x Persona

Primeiro, vamos entender as definições de público alvo e persona:

Público alvo é a definição do seu público com base em dados sociais, econômicos, demográficos e psicográficos. É, ou pelo menos deveria ser, o primeiro passo antes de começar uma campanha ou a cuidar da marca que chegou na sua agência.

Exemplo prático:

    • – Geográfica: moradores de Itu, Salto, Porto Feliz, Sorocaba ou Cabreúva
    • – Demográficos: Jovens, estudantes, de 20 a 35 anos, se formando em busca de independência pessoal e profissional e, consequentemente, frustrados.
    • – Econômica: Renda mensal entre R$1500,00 a R$3000,00
    • – Fase da vida: transição para a vida adulta – saindo do ninho, descobrindo-se na profissão
    • – Gerações – Y e Z: Impacientes, imediatistas, ansiosos, depressivos, frustrados. Jovens com grandes expectativas sobre o futuro e pouco discernimento sobre a realidade

 

Já as personas são perfis semifictícios do cliente ideal da empresa e tem como objetivo entender o perfil do cliente para que possibilite ações de marketing mais assertivas.

Perceba que o termo perfis semifictícios está em negrito porque você não cria personas do além, você as cria com base em dados do público alvo do seu cliente.

Exemplo prático:

Sonia Moraes tem 25 anos, cursa Direito e trabalha em um escritório de advocacia de pequeno porte como assistente de escritório. Ganha entre R$1800 a R$2000. Usa ativamente o Facebook e Instagram, lê blogs sobre culinária, faça você mesmo e noticias em geral. Seu principal hobbie é sair com suas amigas e maratonar na Netflix. Tem dificuldade em colocar seus planos e projetos em prática. Sofre por não conseguir dar grandes passos e fracassar em seus relacionamentos, não tem uma boa relação com a família, principalmente com seus irmãos. Tentou passar por psicólogos e  terapeutas, mas nenhum a ajudou a dar os passos que almejava e sentia-se parada em um mesmo ponto, portanto ainda está em busca de um profissional que possa ajudá-la.

A persona acima foi criada para um profissional da saúde mental, por isso fatores psicológicos foram levados em conta, e antes de ser criada é necessário que aconteça uma entrevista com o seu cliente para reunir dados sobre os consumidores de seus produtos/serviços, assim você consegue criar a persona ideal e ter mais assertividade nos seus conteúdos e estratégias.

E como isso vai me ajudar?

Além de oferecer um direcionamento à sua equipe, a persona e público alvo fornecem informações valiosas sobre o mercado e o mais importante, é sobre pessoas.

Diante de um cenário no qual as marcas anseiam por valores monetários, nos esquecemos de acrescentar o Social às nossas Redes, nos esquecemos de PESSOAS, seres humanos que estão além das telas dos celulares e notebooks em buscas de conteúdos, marcas e produtos que acrescentarão e estejam alinhadas aos seus valores.

Quanto mais sociais somos, mais queremos coisas feitas sob medida para nós. Respaldados pela análise de big data (coleta, processamento e análise de megadados), os produtos tornam-se mais personalizados e os serviços, mais pessoais.

Philip Kotler em Marketing 4.0

Por isso, a persona pode te oferecer insights que te ajudarão a melhorar os resultados das estratégias, tais como:

  • – melhorias nas linguagens utilizadas;
  • – melhor escolha das redes sociais;
  • – quais assuntos você poderá abordar;
  • – formatos ideais de conteúdo;
  • – em quais meios de comunicação investir;
  • – melhores momentos para ofertar um produto;
  • – estilo e periodicidade do conteúdo.

 

Se você quer alcançar grandes resultados, sugiro que olhe mais para dentro do seu negócio, para a alma da sua empresa e enxergue quem são as pessoas que consomem a sua marca.

As telas estão mudando, o mundo está mais digital do que nunca, se não olharmos de uma forma mais humana para dentro da empresa logo ela estará fadada ao fracasso perante aqueles que souberam mudar a sua visão e acrescentar valor as suas estratégias.

Links úteis:

 

Créditos da foto em destaque: Photo by Erik Lucatero on Unsplash