Quando se fala em prever o futuro, quase que automaticamente associamos à vidência. Mas, esse não é um texto sobre esse assunto e sim sobre os dados disponíveis no meio digital, a nossa capacidade analítica e resultados.

Se você ainda toma decisões relacionadas ao seu negócio se baseando apenas em intuições e achismos, você está no caminho errado. A partir de análises consistentes é possível transformar dados em insights que resultarão em otimizações do seu site ou campanha.

Por exemplo, se em uma campanha com o objetivo de gerar leads através de um formulário foi identificado um tempo muito alto nessa página e poucas conversões, isso pode significar um desestímulo de conclusão de ação por parte do usuário por se tratar de um formulário muito extenso, ou seja, um formulário com muitos campos.

A partir desse dado, pode ser testado e avaliado um novo modelo de formulário com uma menor quantidade de campos. Se, após o teste, o número de conversões aumentou, estamos falando de uma decisão e uma otimização baseada em dados.

Mas, os benefícios dos dados digitais não param por aí! Através de ferramentas do Think with Google temos uma infinidade de informações que, se bem utilizadas, podem gerar insights estratégicos. O Consumer Barometer, por exemplo, analisa o papel de cada recurso digital na jornada de compra do consumidor em mais de 45 países e em 10 categorias de produtos. Já o Google Trends traz dados das buscas dos consumidores em tempo real.

Com elas, é possível entender como o seu negócio pode perfomar melhor nos diversos canais digitais. Pensar em performance digital é traçar um planejamento consistente com objetivos claros e definidos para que possamos definir métricas, mensurar e avaliar os resultados das nossas ações a curto, médio e longo prazo.

A tendência das ações é que elas se repitam, por isso, analisar informações passadas aumenta a probabilidade de acerto de uma ação no futuro. É exatamente isso que quero dizer com prever o futuro. O filósofo e pensador chinês Confúcio já havia dito há mais de 500 anos antes de Cristo: “se queres prever o futuro, estude o passado”.

Dessa forma, saber qual é o mês que você tem menos conversões, entender os motivos que levam isso a acontecer e fazer comparativo com períodos anteriores, vai te ajudar a pensar em um plano de ação mais efetivo e que vise o maior retorno sobre o investimento (ROI).

 

 

 

 

  • Ver +

Jornalista por formação, publicitária na raça. Sou apaixonada por marketing digital, área em que atuo desde 2012 e me especializei pela ESPM/RJ. O foco dos meus estudos ultimamente está em estratégia, planejamento, conteúdo e performance em mídia online.
Mineira (born to be UAI). Aspirante a atleta e viciada em corrida de rua. Viajante/mochileira. Observa o mundo com olhos curiosos e mergulha em diversos universos através de séries, livros, games e fotografias.

Comentários