Em casa de ferreiro, muitas vezes, o espeto é de pau. Walk the Talk, uma reflexão sobre marketing pessoal.

Estamos habituados a falar várias coisas que nossos clientes devem fazer. Criar uma identidade visual legal para serem reconhecidos, fazer uns vídeos para engajar, postar mais conteúdo relevante e menos conteúdo de venda para gerar um maior relacionamento e autoridade.

Já parou para pensar no que realmente VOCÊ tem feito? E não estou falando em relação aos seus clientes. Imagino que eles tenham o maior carinho do mundo, mas e o seu marketing pessoal; e a SUA MARCA?

Nós cuidamos tanto da marca alheia e deixamos a nossa completamente de lado. Muita gente nem sabe o que a gente faz, não entende nossos serviços, não nos conhece. Nós nos apoiamos em marcas alheias como das empresas onde trabalhamos ou universidade onde estudamos.

Mas parece que todas as aulas de branding, estratégias e discursos que fizemos por aí são esquecidos a partir do momento que o assunto é a nossa marca, o nosso negócio, o nosso marketing pessoal.

Na maioria das vezes, contamos com o referral marketing (ou marketing de indicação). Aquele boca a boca de clientes para aumentar nossa cartela, nossa autoridade, o crescimento da nossa empresa ou “eupresa” e, consequentemente, nosso faturamento.

Vamos mudar essa cena! Aplicar as ferramentas que usamos e conhecemos em nós mesmos para fortalecer o nosso marketing pessoal. Cuidar das nossas marcas e lembrar o quanto elas são importantes, fazer parcerias com as pessoas certas, botar os projetos em dia e fazer nossos nomes.

Se conseguimos fazer isso para outras marcas conseguimos para as nossas. Vem comigo? Confira agora mesmo algumas dicas práticas!

  • Ver +

Estrategistas em Branding, Turismóloga e Pós-graduanda em Marketing Digital, Negócios e Estratégias. Atua com Consultorias, Treinamentos e Mentoreamentos para Marcas Pessoais e Empresariais voltadas para Negócios com Propósito, com domínios nas área de Comunicação , Gestão de Marca e Produção Cultural. Com visão estratégica e inventiva, gosta de propor e movimentar novas ideias e maneiras de fazer o já habitual. Apaixonada por inovação e por melhorar a experiência e interação do cliente, gosta de aprender com o outro e ensinar o que já sabe.

Comentários