Você sabe vender o seu trabalho? Quando perguntam o que você faz, você consegue defender o serviço com orgulho de forma que encante seu interlocutor? A prospecção de novos clientes também passa por essa paixão e vai além: é preciso  que a admiração e a confiança andem juntas.

O sucesso da sua empresa depende da conquista de clientes e depois da fidelização dos mesmos. Para quem trabalha como eugencia, ou presta serviços como mídias sociais, redação, revisão, front e back end e marketing digital, só para citar alguns, é necessário sair do escritório e ir falar com o outro.

Fazer uma visita a um futuro cliente que veio como um lead pelo funil de vendas ou puramente por indicação é fundamental para apresentar o seu trabalho.

Quando a mágica da prospecção acontece

Se esse é o seu primeiro contato, vale abusar dos apps: pode marcar um skype, ou mandar um oi para se apresentar e marcar um horário. Um dia alguém disse que nada substitui o olho no olho e é verdade, principalmente na hora de fechar negócios. Pessoalmente você vai sentir o que realmente importa e vai gerar valor.

Faça acontecer com uma conversa profissional e extrovertida. Você conhece o valor do seu produto, coloque-o na mesa e venda-o. Se der medo, faça mesmo assim.

Antes porém, faça o check list e prospecte com confiança:

Pessoal: vista-se de maneira profissional, mas confortável. Seja você mesma, de modo que não tenha que preocupar-se durante a prospecção, com a manga da blusa que não para no lugar.

▪Lição de casa: conheça o seu futuro cliente e os clientes dele. Faça a busca. Por menos online que a marca dele esteja, algo deve aparecer. Estude também os concorrentes. Assim, conforme o cliente fala, você compreende que tipo de serviço vai ser ideal para ele.

Networking: tenha o seu cartão de visita sempre a mão, após uma reunião deixe o cartão. No elevador, se trocou uma conversa de trabalho com alguém, deixe seu cartão também.

Voz: faça-se ouvir. É bem sabido que as mulheres são interrompidas por homens sempre que tomam a palavra. Um tom de voz firme e sincero é garantia de envolvimento na conversa. Em caso de (muita) interrupção, faça um gesto erguendo a mão direita, como se pedisse para o outro esperar e termine o raciocínio. Pedir licença e continuar a falar também pode. Depois de terminada a explanação abra para perguntas.

Coração: fale a verdade sobre o seu negócio. Não prometa nada que não pode cumprir. Ofereça seus serviços e o que não estiver à sua altura prometa pesquisar a possibilidade, se isso fizer parte do seu escopo profissional, do contrário troque por outro serviço ou produto, ou simplesmente diga que a sua empresa não faz esse trabalho.

Ouça e anote: seu futuro cliente, por mais que não saiba o que quer e nem saiba explicar o que a empresa dele precisa, tem muito conteúdo para te oferecer. Atente-se aos pequenos detalhes. Apure seu faro e anote o que achar importante ou intrigante. Com certeza vai ser útil quando as demandas vierem.

Não abrace o cliente como se fosse o último: precisamos de dinheiro, sim. Mas a dignidade deve ser a nossa pauta. O mercado empobrece cada vez que um cliente que não precisa de tudo o que temos a oferecer é empurrado goela abaixo com todos os nossos serviços. Por outro lado, um cliente sabichão que queira contratar o mínimo, mas receber o máximo, deve ser revisto.

▪Tenha o contrato claro: o combinado nunca sai caro. Tenha no contrato exatamente o que ficou acertado. Todo mundo tem a cópia, todos leram, todos assinaram. Explique sobre essa conduta na prospecção.

Faça pacotes: pequeno, médio e longo prazo nunca dá errado. Se o futuro cliente só quer experimentar, curto prazo é o tamanho ideal para que ele entenda como o trabalho é feito. Já o resultado que ele espera obter, somente do médio prazo em diante. Deixe claro.

 

No mais, coragem menina! Ninguém conhece mais do que você mesma o trabalho que você apresenta. Tome um banho de auto-estima e vista sua própria camisa. Prepare um tipo de apresentação único que tenha o seu jeito. Faça com que sua visita seja leve pra você mesma. Fique à vontade e perceba ao final da prospecção que o medo pode criar monstros enormes, mas na verdade não passam de imaginação.

Que o sucesso esteja com você!

  • Ver +
Jornalista, redatora, mãe, esposa e entusiasta da língua inglesa.
Entrei no mercado digital em 2011, como gerente de comunidades.
Escrevendo, descobri o conteúdo com propósito e as estratégias do Inbound Marketing.
Desde então, busco um relacionamento sério com SEO. Hoje, reviso os textos do blog do Ladies On e trabalho numa startup.

Comentários