As mulheres estão presente na indústria dos games desde os primórdios, seja no desenvolvimento, design, personagens ou mesmo composição de músicas. Confira algumas que participaram ativamente deste mercado:

Junko Ozawa

Junko era compositora da Namco, primeira empresa japonesa a colocar uma música em um jogo de arcade, e tinha um enorme desafio pela frente: converter os dados digitais em música! Para isso, criou o ‘sound driver’, que criava partituras próprias para as músicas 8 bits. Ela ficou na Namco de 1984 a 2008.

Carol Shaw

Carol Shaw é uma das principais pioneiras do mercado de games, sendo reconhecida como a primeira mulher desenvolvedora de jogos da história. O primeiro jogo da desenvolvedora foi Polo, feito em 1978, feito para uma campanha promocional da grife Ralph Lauren que nunca chegou a ser lançado. Em seguida lançou o primeiro jogo lançado por uma mulher, o  3-D Tic-Tac-Toe, para o Atari. Carol, então, entrou na Activision, onde programou River Raid, em 1983, seu game mais famoso.

Roberta Heuer Williams

Roberta Heuer Williams foi uma das fundadoras da Sierra Online, que criou e popularizou os jogos de aventura. Seu primeiro jogo, Mistery Mansion, de 1980, surprendeu pelos gráficos na época, levando em consideração que o gênero, até então, era apenas em texto.
Outros títulos marcantes de Roberta são King’s Quest e Phantasmagoria (quem nunca deixou de dormir algumas noites após Phantasmagoria, hein?)

Amy Hennig

E se eu te falar que quem escreveu a série Uncharted foi uma mulher, será que vai ter marmanjo arrancando os cabelos? Ela ainda foi diretora criativa da franquia, recebendo o prêmio Writer’s Guild Of America por Uncharted 2. Começou sua carreira na Nintendo, Amu Hennig também já trabalhou para a EA como Game Designer e na Crystal Dynamics como diretora da série Legacy of Kain. Se tornou uma das desenvolvedoras mais entusiasmadas em relação ao cuidado e a importância do roteiro de um jogo, que ela acredita ser o coração da obra.

Rhianna Pratchett

Rhianna é uma das autoras mais importantes do videogame conteporâneo. Foi responsável pela reviravolta história da personagem Lara Croft, nos recentes Tomb Raider e Rise of the Tomb Raider, a autora também escreveu Heavenly Sword e Mirror’s Edge, que recebeu críticas positivas por toda a comunidade gamer.

As mulheres acima são apenas uma pequena amostra da participação feminina no mercado gamer. Há muitas outras que poderiam ser citadas e a participação de mulheres no desenvolvimento de games, em todas as áreas que isso implica, vêm aumentando. Ainda muito abaixo do ideal, mas aumentando.

Teremos mais artigos como este nas próximas semanas de Games aqui do Ladies On e se quiser indicar alguma mulher para ser citada aqui, deixe aí nos comentários.

  • Ver +

Formada em Gestão Empresarial com MBA em Marketing Digital e Redes Sociais, divido meu dia a dia entre dois filhos, pequenas empresas, bandas de heavy metal, um mundo neurodivergente, leitura e games.

Comentários