Muito provavelmente todas as pessoas que lerem este artigo já se relacionaram romanticamente com outro alguém, e você lembra como se deu este processo? As escolhas variam sobre valores, tipo físico, semelhanças de histórias, anseios, sonhos, certo? Pois bem, primeiro sempre há o “flerte”, depois as conversas mais próximas, a paixão, e que pode seguir por namoro, noivado e casamento. Esta decisão por mais emocional que pareça, tem seu fortalecimento de modo racional, ao menos neste século.

O questionamento é: por que nossas/vossas escolhas para fechamento de sociedade não seguem um processo lógico semelhante? Na relação de um casal romântico, as atitudes incidem principalmente sobre eles próprios, mas os atos de uma sociedade afetam não apenas sob os funcionários, mas também nas famílias que ali dependem financeiramente. Este tipo de reflexão deveria ser pertinente a todo empreendedor, claro, mas principalmente quando há dependência estratégica direta de outras partes.

No RD on the Road Goiânia 2018, um dos palestrantes disse: se você pede conselho amoroso pro amigo solteiro, você está errado, se você pede conselho financeiro pro amigo que nunca construiu uma carreira sólida ou que está devendo para o banco, você está errado, assim é com as sociedades, você não pode fechar parceria com o amigo apenas de bar. Em 2015 no Imersão em Empreendedorismo, da Fundação Estudar, Alberto Landgraf comentou com os participantes sobre sua espera de mais de 08 anos para escolher o sócio ideal. O motivo? Sociedade precisa ter cautela, atenção e conhecimento.

Eu falhei como sociedade. Meu maior erro foi descrito acima. Com o passar do trabalho em conjunto, o tempo provou que a decisão foi MUITO inconsequente. Por sorte não houve perdas ou resquícios a terceiros. A experiência de errar e reconhecer hoje me permite tomar melhores decisões e inclusive empreender de modo individual.

Para concluir, aqueles que desejam avaliar a possibilidade de formar sociedade empresarial, lembrem-se de conhecer os valores e condições financeiras do mercado, do negócio e dos(as) envolvidos(as), pontue os anseios, garra, e desejo por trabalho, proteja a si e as demais partes por contrato avaliado por advogado(a), e busque relacionar-se de modo saudável em todos os contrapontos que surgirem no caminho. Haverá discussões, haverá diferenças, mas o foco não deve ser o orgulho pessoal e sim as melhores decisões para a fluidez do projeto/empresa.

 

 

  • Ver +

Há 7 anos no mercado, passei por áreas de implantação de servidores, help service, auditoria comercial, vendas corporativas para telecom, até encontrar na área de comunicação a estruturação para performance aplicada a análise de comportamento e tendências de mercado.
Com o lado de gestão e planejamento ativos, atuo em marketing digital de performance após passar por implantação e gestão de departamento de digital em uma das agências de maior relevância na região que resido. Possuo experiência para planejar, liderar ou executar campanhas de redes sociais, inbound marketing, SEO e Google Adwords.
Atualmente empreendo por meio da Agência Dömina.

Comentários