Dia das mães: como trabalhar com a data na hotelaria

Dia das mães: como trabalhar com a data na hotelaria

Dia das Mães: análise de dados e dicas para trabalhar essa data no ramo de hotelaria.

As datas comemorativas podem ser uma oportunidade para aumentar as reservas de seu hotel, mesmo em tempos de crise econômica. Algumas datas como o dia das mães, não podem passar em branco e vamos explicar por quê.

Nesse artigo vamos ver alguns dados sobre a data, porque incluir o dia das mães no calendário de ações hoteleira, como se diferenciar e como fazer ações específicas. Confira!

O que os dados mostram sobre a data

Segundo um hangout do google:

• 72% dos brasileiros celebram o dia das mães;
• O Brasil tem 67 milhões de mães, 50 milhões de pais e 30 milhões de filhos;
• A influência na decisão de compra no momento de escolher o presente, em ordem de importância, se dá por:

  1.  Recomendação de amigos e família;
  2. Anúncios e Reviews Online;
  3. Redes Sociais;
  4. Anúncios na TV;
  5. Anúncios no Rádio.

 

Em 2017, o faturamento do dia das mães chegou a 1,9 Bilhões de reais em vendas pela internet e a tendência é aumentar. De acordo com o google search, essa data é a que mais cresce em número de buscas representando um aumento de 51% no período de 2015 a 2017.

O Dia das mães na hotelaria

Apesar da data ainda não ter expressividade no calendário hoteleiro e mesmo não aparecendo diretamente na pesquisa feita pelo google, a busca por serviços como opção de presente está aumentando.

De 2016 a 2018, os serviços mais buscados e que mais cresceram em buscas na data são:

  • 51% Salões de beleza;
  •  26% Reserva em restaurante;
  •  23% Serviços de spa;
  •  21 % Ingressos de teatro;
  •  17% Passagens aéreas.

 

Além desse crescimento que pode ser um indicativo de uma oportunidade, ao preparar ações para essa data o seu hotel está relacionando a marca emocionalmente com os consumidores.

Como diferenciar seu hotel na data?

Um ponto a ser destacado na hora de decidir em fazer alguma ação comercial para o dia das mães é que por ser uma data com apelo emocional, muitas vezes o preço não é o fator mais importante na decisão de compra. Nesse caso, podem ser agregados, além da diária do hotel, serviços diferenciados que tornam a hospedagem mais atrativa e com apelo comercial melhor para divulgação e venda.

É um erro acreditar que o quarto é o produto da hotelaria; as pessoas buscam ser surpreendidas, emocionadas e ouvidas. Quem trabalha com serviços, precisa entender os desejos do público-alvo e ir além das expectativas.

Sendo assim, agregar experiências ao serviço ofertado e se fazer presente nos meios digitais é fundamental quando a concorrência por preço não é a estratégia mais viável, principalmente em tempos de AIRBNB. O fato é que esperar uma mudança de cenário ou esperar passivamente as vendas feitas pelo Booking, não são as melhores opções para quem está buscando se diferenciar.

O que fazer, quando e como investir?

Antes de pensar em uma ação do seu hotel, é preciso entender o comportamento do consumidor, o que ele deseja e de que forma a data pode ser explorada de acordo com o potencial do seu hotel.

Quatro momentos-chave da jornada do consumidor para o Dia das Mães precisam ser entendidos:

Dicas valiosas para hotéis

#Dica 01 : Explore o potencial da sua estrutura e parcerias

Para formatar pacotes atrativos e com serviços agregados, analise a sua estrutura e veja de que maneira ela pode ser usada para atividades como: caminhadas acompanhadas por profissionais, workshops, oficinas, etc. Acione os profissionais parceiros do seu hotel para oferecer serviços diferenciados como massagens terapêuticas, aulas de Yoga, atividades esportivas, etc.

O que importa nessa hora é usar a criatividade para explorar o que o hotel tem a oferecer, já que mesmo com uma estrutura pequena é possível se diferenciar oferecendo mimos surpresas para as mães, um coquetel de boas-vindas, late check-out, bombons, ou ainda uma flor colhida do jardim tornará o momento memorável e especial.

#Dica 02: Esteja nos meios digitais na hora certa

64% dos brasileiros usam a internet como fonte de inspiração inicial quando ainda estão começando a pensar no que comprar e buscam por ideias de presentes. Esse é um momento em que são feitas as pesquisas sem compromisso e onde os visitantes se aventuram a descobrir novas marcas.

Essas buscas se iniciam um mês antes da data, então programe-se para lançar a sua campanha com antecedência. Vale lembrar que embora as buscas dos consumidores nos meios digitais relacionadas a data comecem com um mês de antecedência, 54% das pessoas pretendem comprar com 10 dias antecedência. Então, reforce a campanha no decorrer dos dias.

#Dica 03: Invista em diferentes canais conforme a jornada do consumidor

Com diferentes estratégias de mídia é possível atingir diversos tipos de pessoas, nos quatro momentos da jornada do consumidor.

  1. Para atingir quem está no primeiro momento da jornada, prepare um vídeo e anuncie no youtube;
  2. Para atingir quem deixou o presente para cima da hora, invista em mídia display;
  3. Para capturar o consumidor quando ele ainda está decidindo, invista em mídia search;
  4. Aposte também nas redes sociais facebook e instagram para divulgar sua campanha.
#Dica 04- Não deixe a data passar em branco

Se você não teve tempo de planejar uma ação para esse ano, não se preocupe, ainda assim é possível marcar presença na data. Prepare um material com uma mensagem dedicada as mães e publique nas redes sociais no dia.  Você pode ainda aproveitar a data para fazer uma ação de endomarketing, homenageando as mamães que fazem parte da equipe do hotel. Lembre-se que o primeiro cliente de seu hotel são seus funcionários.

Concluindo

Se os dados apontam para o crescimento da data nas comemorações dos brasileiros, é válido direcionar os esforços de planejamento para o Dia das Mães.
Mesmo para quem não se preparou com antecedência, essa é uma oportunidade de marcar presença nos meios digitais e relacionar a marca emocionalmente com os consumidores.

 

 

Cadê a relevância nas suas redes sociais?

Cadê a relevância nas suas redes sociais?

 

Em um mundo digital, a marca que não tem presença na internet ficou para “trás”?
Dependendo do que está sendo avaliado, sim.
Então é só criar um perfil no Facebook e Instagram, fazer uns posts e o problema está resolvido?
Com certeza não.

Se o intuito de uma marca, ao estar na internet, é obter algum tipo de resultado positivo para o negócio, é preciso responder algumas perguntas para ter um ponto de partida e traçar uma jornada para atingir tal objetivo.
De modo bem simplificado, a primeira delas seria: “o que eu quero com isso?”
Sabemos que a maioria das respostas será algo como “quero vender mais e ganhar dinheiro com a internet”. Até aí, nenhuma novidade.

Porém, depois que essa resposta foi identificada, a coisa começa a ficar um pouco mais complexa. Sabe por que? Mais difícil que saber o que quer, é saber como conseguir o que se quer.

Ao ter em mente o objetivo, decidir que a internet será o meio e que as redes sociais serão suas ferramentas, a marca deve estar ciente de que ela é penetra em uma festa que não foi convidada e que precisa entender qual música está tocando, entrar na dança, saber com quais convidados quer fazer amizade sincera, como conquistá-los e levá-los para casa.

Como conseguir tudo isso? Infelizmente (ou não), não existe uma receita de bolo que funcione para todos. Cada marca precisa ter a sensibilidade de compreender o que funciona ou não para ela. Porém, é essencial que ela saiba como ser relevante para as pessoas com quem quer se relacionar. Essa relevância pode ser construída por meio de um conteúdo que não interfira o que usuário está fazendo, que entregue alguma informação valiosa, um momento de descontração e/ou entretenimento ou algo que ele esteja precisando naquele momento.

A partir do momento em que a marca entende o que pode entregar ao usuário e como começar a construir um relacionamento com ele, inicia-se uma eterna fase de testes: formatos, imagens, chamadas, duração, timing, linguagem, veículo.
O que nunca deve estar em teste é o propósito da marca. Esse deve ser muito claro e levado a sério em todos os detalhes, até no emoji que será dado como resposta a um comentário de um post.

Saber quem você é, é o primeiro passo para entender como ser útil para alguém e porque esse alguém deve considerá-lo na hora de tomar uma decisão.