Reprogramando o cérebro sobre anúncio em rede social

Reprogramando o cérebro sobre anúncio em rede social

Conheça as oportunidades das redes do Facebook que você está perdendo e reavalie sua estratégia de anúncio em rede social.

Há alguns dias estive em um evento de performance do próprio Facebook e tomei alguns tapas na cara que me fizeram reavaliar muito do que sei sobre anúncio em rede social e sobre o comportamento do consumidor nelas. Então, vamos reprogramar nosso cérebro e melhorar os resultados?

 

1- O Stories do Instagram não é o rei

Que o Stories do Facebook não faz sucesso, todos sabemos. Também temos ouvido falar muito sobre como o Stories do Instagram é o rei do momento, trazendo inúmeros views e conversões.

Mas você já pensou no status do Whatsapp? O que foi apresentado nesse evento e que me fez repensar sobre o comportamento do consumidor é que, pasmem, O STATUS DO WHATSAPP TEM MAIS VISUALIZAÇÃO QUE O STORIES DO INSTAGRAM.

Agora te pergunto, quantas marcas você conhece que aproveitam essa oportunidade GRATUITA de contato com o público?

2- Vídeos realmente são a mídia do momento

De acordo com uma pesquisa do próprio Facebook, 30% das pessoas preferem ver os produtos em vídeo e houve um crescimento de 80% no uso de vídeos.

Ouço muito que não usam vídeo porque precisa de uma mega produção…mas você sabia que existe uma forma de criar vídeos através de fotos?

São chamadas de apresentações multimídias. Na verdade são modelos pré-prontos de vídeos onde você cria as imagens e as coloca no local designado. É muito fácil de fazer e o resultado fica realmente parecendo um vídeo, com movimento, transições e tudo.

Ah, aqui vão algumas dicas do próprio Facebook:

– Dê atenção aos vídeos de 15 segundos.

– Esse formato serve tanto para branding quanto para performance. SIM, vídeos vendem também!

– No vídeo, somente a miniatura entra na regra dos 20% de texto.

– O tamanho 4:5 funciona bem em praticamente todos os objetivos.

 

3- Like não faz a empresa crescer

A maioria já deve saber disso, mas é sempre bom voltar nesse assunto. Curtida em página e em postagem não crescem a empresa nem as vendas. O que faz isso é o reconhecimento de marca, ou seja, o quanto as pessoas conhecem a sua marca como uma solucionadora do problema delas e desejam seu produto/serviço.

De acordo com uma pesquisa do Facebook, engajamento não tem relação direta com intenção de compra.

Ficou na dúvida? Vamos nos avaliar! Quantas vezes você curte uma publicação e de fato compra aquele produto depois? E quantas vezes você não curte a publicação, mas clica direto no botão de conversão e realiza a conversão? Pare para analisar o seu comportamento e verá que tem lógica.

Pensando nisso, que tal reavaliar sua estratégia de anúncio com objetivo de engajamento e analisar outros objetivos?!

E você, tem utilizado essas informações e formatos nos anúncios em rede social? O que posso aconselhar é que teste um tópico por vez e veja o que funciona melhor para o seu segmento e para o seu processo de compra.

Afinal, por mais que tenham vindo direto da fonte maior, tudo que se refere à anúncio em rede social e ao comportamento do consumidor deve ser testado! Lembre-se, marketing digital nada mais é que uma sequência de testes até descobrir quais novidades e técnicas funcionam para o seu negócio e público.

 

Você precisa incluir o Instagram na jornada de compra do seu cliente, AGORA!

Você precisa incluir o Instagram na jornada de compra do seu cliente, AGORA!

Os números não mentem e mostram que as pessoas amam mais no Instagram. E quando eu digo que elas amam no Instagram não é porque acidentalmente acrescentei o “n” antes do “o”: o emoji <3 foi usado 14 bilhões de vezes e o filtro mais usado nos stories foi o de coração nos olhos.

Ao todo são mais de 2 bilhões de usuários ativos na plataforma, segundo dados de 2018.

Com recursos de feed, stories, mensagens e marcações, o Instagram consegue ser uma ferramenta estratégica em todas as fases da jornada de compra. Isso fica muito mais claro quando você conhece muito bem as personas da marca e conhece seus hábitos.

Suponhamos que sua marca é uma loja de bolsas e acessórios. Uma das principais personas é uma mulher, de 30 anos. Ela é da classe média, não tem filhos, mora com o noivo, trabalha num escritório e é super conectada. Acompanha tutoriais de maquiagem no YouTube, segue influenciadoras no Instagram e gosta de seguir as principais tendências da moda. Vamos chamá-la de Fabi.

Etapa 1: Awareness (Conhecimento / descoberta)

A Fabi acorda com sua música favorita. A do Momento é Ariana Grande. Antes mesmo de levantar da cama, aproveita alguns minutinhos olhando o Instagram para despertar e já ir pensando como se vestir para o trabalho. Assiste os stories de uma influencer dando dicas para 5 looks curinga montados com apenas 10 peças.

A influencer explica que irá da academia para o trabalho e depois para a faculdade então precisa de uma bolsa com espaço. Nossa cliente, se identifica e nota que a influencer compôs o look do dia com uma mochila de material sintético. Ela passa a seguir a marca da bolsa usada pela influencer.

Etapa 2: Consideration (consideração)

Alguns dias depois a Fabi tem uma reunião bem cedo no trabalho. Ela decide levar uma sapatilha mais confortável para usar após a reunião. Chove, precisa também levar o guarda-chuva, necessaire, agenda… nossa, não cabe em bolsa nenhuma!

Após o almoço, ainda sentada no restaurante, passa o dedo pela tela despretensiosamente quando vê uma publicação de um kit de bolsas daquela marca. Uma maior, perfeita para dias como hoje e uma pequenina, bacana para a noite. Fabi pensa que realmente precisa de uma bolsa maior para dias como hoje. Clica no perfil da marca, navega e interage com alguns posts; salva algumas inspirações de look publicadas pela marca, vê que algumas das influenciadoras que segue já usam bolsas desta loja, avalia o preço, mas como é fim de mês decide olhar outras opções de lojas e aguardar o cartão virar para comprar.

Etapa 3: Decision (decisão)

Uma vez que interagiu com o conteúdo da marca, a Fabi cai na nossa estratégia de remarketing. Ao longo das próximas duas semanas ela receberá conteúdo pago sobre a marca. Um dos conteúdos é um vídeo que mostra os detalhes de uma bolsa.

A Fabi gosta de bolsas com muitas divisórias e sempre fica em dúvida na hora de comprar bolsas pela internet porque não dá para saber pelas fotos do site como é a parte interna. Ela fica muito satisfeita com o vídeo, que termina com a informação de que a loja parcela em 4x no cartão. Ela clica no anúncio e é, então, encaminhada para a página da bolsa no site onde faz a compra com um cadastro simples.

Saiba mais sobre Remarketing no Instagram!

Lifestyle é a chave

Como você deve ter percebido, duas coisas foram essenciais para o sucesso da nossa estratégia de conteúdo com a Fabi. A primeira é conhecer os hábitos e comportamentos da nossa persona e a segunda é oferecer conteúdo diversificado e adequado para esse perfil de comportamento. Os formatos são variados, stories, feed, IGTV, fotos com marcação de produtos, sugestões de uso do produto, UGC e o que mais sua criatividade for capaz de propor.

Confira 3 motivos para usar o IGTV em sua estratégia de Marketing!

Já pensou em usar o Instagram Stories para Remarketing?

Já pensou em usar o Instagram Stories para Remarketing?

O Instagram Stories é uma ferramenta que pode ser um diferencial na sua estratégia digital, principalmente nas campanhas de remarketing.

 

Você já se perguntou se é possível impactar as pessoas que acessaram seu site pelo menos uma vez? Ou se é possível impactar novamente as pessoas que já se interessaram por algum conteúdo ou produto do seu negócio ou do seu cliente? Ou até mesmo aqueles que só acessaram uma landing page específica?

Saiba que é possível! Se você nunca usou esse recurso em suas campanhas, tenho certeza que já foi impactado por algum anúncio com essa finalidade. Sabe quando você pesquisa por algum produto e, em seguida, começa a receber vários anúncios sobre ele? Chamamos isso de remarketing!

 

Entenda como funciona o remarketing

Para entender melhor como isso funciona, precisamos falar sobre o Pixel do Facebook. Uma ferramenta analítica que ajuda a medir a eficácia do anúncio. É um código que deve ser inserido no site. Com ele, você conseguirá monitorar as visitas e criar a lista de pessoas para impactar novamente o público que acessou esse site (remarketing). O objetivo é entender as ações que as pessoas estão realizando e alcançar públicos importantes para você que se tornarão consumidores de produtos e serviços oferecidos.

Você pode usar dados de pixels para:

  • Certificar que seus anúncios sejam exibidos às pessoas certas

Encontre novos clientes, pessoas que visitaram uma página específica ou que realizam uma ação desejada no seu site. Além disso, crie Públicos Semelhantes para alcançar mais pessoas que sejam parecidas com seus melhores clientes.

  • Gerar mais venda

Configure os lances automáticos para direcionar pessoas mais suscetíveis de executar uma ação que você deseja, como uma compra.

  • Avaliar o resultado dos anúncios

Entenda o que aconteceu como resultado direto do anúncio para verificar o desempenho dele. Você pode visualizar informações como suas conversões e vendas.

 

Remarketing no Instagram Stories

Essa estratégia de remarketing deve fazer parte do seu planejamento digital sempre. Você pode e deve aproveitar esse recurso para todas as redes sociais, inclusive no Instagram Stories.

Desde novembro de 2017, existem mais de 300 milhões de contas ativas no Instagram que usam, todos os dias, um Stories, um formato criativo em full screen que permite às pessoas assistirem e compartilharem momentos do dia-a-dia por meio de fotos e vídeos que desaparecem em 24 horas (a não ser que sejam salvos).

Em junho de 2018, metade de todas as marcas que estavam no Instagram criaram pelo menos um stories em um mês típico. E os brasileiros estão muito receptivos a esse novo formato. Uma pesquisa realizada no Brasil, Indonésia, Reino Unido e nos EUA revelou que, em média, uma em três pessoas que declararam usar o Instagram diariamente, se tornou mais interessada em um produto ou marca depois de assistir um Stories sobre ela, enquanto no Brasil o percentual foi de 47%.

Além disso, 69% dos entrevistados afirmam que o Stories do Instagram é uma boa maneira para conhecer novos produtos ou serviços. 62% das pessoas entrevistadas têm mais interesse em marcas e produtos depois de visualizar um Stories de empresas. 31% dos entrevistados dizem que no futuro terão maior propensão em usar essa ferramenta para se conectarem com as marcas que gostam.

As ação mais comuns das pessoas após a visualização de um conteúdo das marcas no Stories, foram acessar o site ou ir à loja para saber mais informações sobre produtos e serviços ofertados.

Os stories oferecem às marcas a oportunidade de se comunicar com seus consumidores por meio mensagens ultra relevantes baseadas no que está acontecendo em um determinado dia.

Todos os dias 500 milhões de contas usam o Instagram Stories, o que diz muito sobre o sucesso da ferramenta entre as pessoas e as marcas. Isso acontece porque com o formato vertical é possível compartilhar imagens e vídeos mais imersivos, divertidos e sem limite para a criatividade.

Durante a pesquisa, as pessoas demonstraram o que consideram relevantes nos conteúdos de marcas no Instagram Stories, confira:

  • 51% querem saber mais sobre promoções
  • 51% apresentam facilidade e agilidade para compreender o conteúdo
  • 45% querem obter dicas e conselhos
  • 44% devem mostrar novidades de produtos e serviços
  • 43% acham que deve ter autenticidade nos Stories

Utilizar a estratégia de remarketing com criativos interessantes para o público de uma marca tende a ser um dos diferenciais para sucesso de campanhas de marketing atualmente. Essa pesquisa nos ajuda a encontrar insights para ideias de vídeos, criativos e conteúdo a ser aplicado na nossa estratégia digital.

 

Atenção na hora das campanhas de remarketing

Mas, o que levar em consideração na hora de usar essa ferramenta para as campanhas de remarketing?

  1. 40% dos stories visualizados têm o som desativado, tenha em mente o uso de legendas e sobreposições na hora de criar campanhas para este formato. Pense também em usar recursos de som para os outros 60% que optam por ter essa experiência.
  2. Seja criativo. Elementos criativos tornam um anúncio do stories mais efetivo. Aposte neles. Com o Instagram Stories, a tela inteira dos celulares se torna uma vitrine de sua marca (e de sua criatividade). Além disso, use a velocidade como uma ferramenta criativa. Tudo acontece muito rápido no Instagram Stories. Experimente narrativas mais curtas para transmitir a mensagem e exibir sua marca.
  3. Duas (ou mais) cenas são melhores que uma. Um único story pode conter vários capítulos, cenas ou momentos rápidos. Oferecer cortes mais rápidos de um momento para o outro ajuda a manter as pessoas envolvidas com seu story.
  4. Apresente sua marca. Apresente seu produto, marca ou mensagem no início e no fim do Story para gerar mais lembrança.
  5. Explore mais. Os stories ainda são um formato em ascensão. Explore diferentes possibilidades para descobrir o que funciona para o seu público.
  6. Utilize a estratégia de vendas upsell. Ofereça uma condição especial para que o cliente compre mais. Ex: Se ele já comprou, você pode usar o pixel para oferecer (através de um stories) um produto complementar ao que ele já comprou. Você também pode oferecer o mesmo produto um tempo depois com alguma vantagem.
  7. Cliente verdadeiro. Você pode direcionar um produto novo com exclusividade para quem já é seu cliente e assim fazê-los comprar novamente de você.
  8. Cliente que não comprou. Sabe aquele cliente que chegou até o processo final de compra e não finalizou? Ele pode ser impactado diretamente em um anúncio do stories. O objetivo é convencê-lo a voltar ao seu site para concluir a compra.

 

Essas são apenas algumas das formas de fazer remarketing no Instagram Stories. Existem milhares de maneiras que podem ser específicas de algum segmento ou área. Nossa ideia é te ajudar a impactar novamente um público para fechar vendas, ter mais leads, converter mais, gerar mais tráfego, aumentar o ticket médio de compras e você criar uma segmentação direcionada para seus anúncios. Veja alguns cases de sucesso do próprio instagram business para você se inspirar e depois conte pra gente como funcionou para você.

 

 

Fonte: pesquisa sobre o Facebook Stories realizada pela Ipsos (pesquisa encomendada pelo Facebook, com pessoas que afirmaram usar stories na família de aplicativos do Facebook, com idades entre 13 e 54 anos em AU (1.550), BR (1.639), CA (1.503), DE (1.500), FR (1.500), ID (1.540), IN (1.529), MX (1.505), PH (1.526), TH (1.575), UK (1.508) e US (1.603), agosto de 2018. “Stories” foi definido como “fotos e vídeos que você visualiza ou compartilha temporariamente por 24 horas em plataformas sociais”.

Métricas do Instagram, quais você deve considerar?

Métricas do Instagram, quais você deve considerar?

Hoje, muitas empresas e pessoas usam o Instagram com o objetivo de divulgar seus produtos e serviços, afinal de contas, é importante estar presente no dia a dia dos consumidores e estabelecer o relacionamento deles com a marca.

 

Segundo o próprio Instagram, 80% dos seus usuários seguem ao menos uma marca, 60% das pessoas descobrem novos produtos pelo Instagram, mundialmente há mais de dois milhões de anunciantes lutando para atingir seu target ideal e você é um deles?  Se sim, quais são as métricas que você leva em consideração para ter relevância na rede, ou ainda nem pensou nisso?

Independente da resposta acredito que com essas dicas básicas – levadas em consideração e aplicadas – poderão te ajudar a ter notoriedade nessa incrível ferramenta, vem comigo!

 

Primeiramente, você precisa de um perfil comercial no Instagram

Veja aqui como fazer.

É importante definir com quem você irá se RELACIONAR. Estabeleça quem são os clientes ideais para o seu negócio, quem você gostaria de atender todos os dias em sua loja, para quem sua consultoria foi idealizada, ou que tipo de solução o seu negócio traz para determinado problema. Defina bem isso e acredite, eles estão no Instagram!

Produza conteúdos relevantes e faça testes, às vezes, seu público exigirá um conteúdo mais leve, apenas uma simples foto caseira da equipe, às vezes, eles vão preferir vídeos explicativos sobre um tema mais denso, mas a ideia aqui é identificar os conteúdos que melhor performam e intensificá-los.

Tipos de Conteúdos: Fotos, Vídeos, Stories, Lives, Carrossel, Publicações de Compras e se você mexer na ferramenta perceberá vários tipos que o Instagram possui e um deles vai agradar em cheio o seu público e para cada um deles estabeleça a métrica que mais tem a ver com seu negócio.

 

Alinhe suas métricas ao seu objetivo de negócio

Outro ponto importantíssimo para você olhar com atenção e alinhar suas métricas aos seu objetivo de negócio: talvez hoje, o objetivo primordial é gerar tráfego ao site. Então, não faz sentido segurar a audiência apenas no Instagram e o que levaria o público ir ao site, talvez um CTA ao final do seu vídeo ou um conteúdo patrocinado? Não sei, é preciso testar!

Ligações, comentários, e-mails, envolvimento, segmentos, como chegar, impressões, curtidas, visitas ao perfil, alcance, salvos, SMSs, seguidores, dentre tantos objetivos quais métricas levar em consideração? Todas! A resposta está na associação de todas elas.

E para saber se o que você planejou está de acordo com o que seu público consome o Instagram possui uma ferramenta maravilhosa, o Instagram Insights e você tem acesso a todos os dados em tempo real dos seus seguidores, publicações e stories por aqui oh:

 

como-trabalhar-metricas-do-instagram                                       metricas-instagram-ladies-on

Apesar de estar batido e parecer clichê, o caminho das pedras para obter resultados otimistas no Instagram quem irá te dar é o seu público, através dos estímulos do seu conteúdo.

Observe as interações, o que seu público fala, quer, precisa, cruze com os dados do Instagram Insights, use isso a favor do seu negócio e mãos à obra!

Quando não há métricas, o resultado é vazio

Quando não há métricas, o resultado é vazio

Provavelmente, muitos profissionais da área de marketing digital já lidaram diretamente com clientes ou lideranças que passaram o seguinte feedback para a pergunta: “qual é o objetivo principal?” Vender.

Pois bem, estamos todos inseridos no sistema capitalista, e é muito óbvio que a resposta seria esta, mas simplesmente o ato de “vender” determinado produto ou serviço não é um objetivo definido.

É extremamente importante, tanto para o cliente quanto para o prestador do serviço, que sejam determinados metas de curto, médio e longo prazo, para que o planejamento estratégico seja desenvolvido de modo a alcançar a expectativa estabelecida no início do relacionamento.

Porém, de nada valerá todo o esforço caso não exista a coleta e análise de métricas somada a indicadores (KPI’s).

Mas qual é o benefício direto a um profissional, equipe ou cliente ao lidar com métricas? A resposta é curta, porém complexa: performance.

O desenvolvimento de determinado trabalho sem a mensuração do resultado, é esforço perdido. Isso em qualquer área de atuação, não apenas quando falamos de marketing digital. É, então, extremamente importante que líderes, profissionais e clientes tenham de modo extremamente objetivo o escopo do trabalho definido. 

Se não é possível mensurar todos os fatores que incidem nos resultados, recorremos às métricas

Quando há determinado volume de dados, o trabalho do analista é extremamente melhor direcionado. As variações de mercado por segmento, influência econômica externa ou interna, e sazonalidades se tornam melhores previsíveis com as métricas.

A possibilidade de potencializar um resultado ou inibir um decréscimo financeiro não é um milagre operacionalizado pela agência ou determinado profissional, e sim um resultado por meio de estudos de informações relevantes, e que de modo quantitativo tornam possível um desenvolvimento qualitativo.

Quais os tipos de métricas necessárias para uma empresa que venda online para o produtor insumos para a produção de café? Não basta pensarmos apenas em números de acessos ao site por período, tempo de permanência, ou taxa de rejeição, é necessário ir além.

É importante sempre ter em mãos as respostas para perguntas como:

  • Há algum novo benefício (ou corte) para agricultores naquela região foco?
  • Houve algum desastre ambiental?
  • A plantação irá atrasar ou acelerar nesta safra?

Com este feedback, será possível intensificar ou desacelerar o investimento (não estamos falando apenas de marketing), e “prevenir” desaceleração financeira, ou mal investimento de capital.

Outro ponto de extrema importância é que não é adequado promessas a nenhum trabalho claro, mas principalmente aos iniciados do zero.

Uma marca que não possui conhecimento sobre seu público torna muito mais complexa a avaliação, e talvez até a entrega de resultados, porque não?! Cabe novamente as duas partes o esclarecimento. Clareza não é, e não pode ser, sinal de fraqueza perante o mercado, e sim mais um fator de ética profissional. O tempo e a coleta de métricas adequadas permitirão metas reais alcançadas.

Para fecharmos, cabe a liderança “descobrir” os caminhos que o cliente deseja alcançar, instruir o time, para que o planejamento estratégico seja o mais completo possível; verificar e acordar com o cliente todas as métricas e KPI’s para alcançar o objetivo real.

Empresas e profissionais que não possuem métricas e KPI’s estão fadados a não atingir as expectativas do cliente

A consequência é que este se encante por resultados alcançados pelo concorrente. O destino do cliente que não consegue atingir o objetivo é, com o tempo, não identificar valor no trabalho, debater preço, e a agência não conseguirá alcançar o sonhado upsell ou renovação de contrato.

Para o cliente, fica a frustração e a insegurança no mercado. Para a agência ficam os custos para a aquisição de novas contas, e o desestímulo dos profissionais.

Quais ferramentas devo usar para otimizar o meu site?

Quais ferramentas devo usar para otimizar o meu site?

Quem trabalha com marketing digital tem uma rotina baseada em:

▪definição de metas e objetivos;

▪criação de conteúdos e anúncios;

▪monitoramento e gerenciamento;

▪análise e otimização.

Sempre buscando aumentar o tráfego do site e as conversões.

Desenvolver uma estratégia e ter sucesso com ela não é uma tarefa simples. A boa notícia é que existem inúmeras ferramentas de marketing digital para facilitar esse processo. Mas você sabe quais realmente são necessárias para otimizar o seu site? Nesse artigo, você vai encontrar algumas que vão te ajudar nessa missão!

Ferramentas para mensuração e otimização

Uma das grandes vantagens do marketing digital é a possibilidade da mensuração dos resultados de ações e estratégias através de dados.

Uma das ferramentas mais comuns para análise dos resultados é o Google Analytics. Ela é gratuita e traz diversas informações importantes sobre o seu site como, por exemplo, a origem das suas visitas e o comportamento dos usuários.

Para que ela funcione adequadamente, é preciso que o código de acompanhamento esteja instalado nas páginas que você deseja monitorar.

No marketing digital não existe regra do que deve ser feito. Por isso, você deve testar diversas variações para melhorar os resultados. Para aumentar as taxas de conversão de visitantes, por exemplo, podem ser feitos testes A/B. Uma opção para isso é o Google Optimize, extensão que se integra de forma nativa com o Google Analytics.

Outro teste que pode ser feito é para saber as áreas mais acessadas do seu site através dos mapas de calor, mapas visuais que mostram os pontos onde os usuários passaram mais o mouse ou clicaram. Com essa informação em mãos, você pode, por exemplo, descobrir as preferências do seu público-alvo e adequá-las visualmente para chamar mais atenção.

A ferramenta mais conhecida é o Hotjar, mas existem outras no mercado como Crazy Egg e Cliktale.

Ferramentas de pesquisa

O uso dos termos adequados pode ser determinante para aumentar o número de visitas do site e encontrar novas oportunidades para a sua empresa. Para saber quais palavras-chave usar, você pode usar ferramentas como SEMRush e Keyword Planner.

O SEMRush analisa os resultados orgânicos e pagos do Google. Permitindo, assim, encontrar e analisar quais termos levam mais visitas para o site. Já o Keyword Planner, ferramenta do Google Ads, monitora as palavras-chave e informa o seu nível de busca e custo nos anúncios do Google.

O volume de buscas de uma palavra ou as suas variações também podem ser usados como insights na hora de produzir conteúdos para o seu site ou blog. É importante ressaltar que esse conteúdo deve ser focado na persona da sua empresa.

Lembre-se que a ferramenta sozinha não vai ser a responsável pelo sucesso da sua estratégia em marketing digital. Mas, elas podem ser o seu braço direito nesse processo. Então, escolha aquelas que melhor se encaixam às suas necessidades, orçamento e aproveite os resultados!