Como usar o Instagram Stories em minha estratégia de marca – Branding nos Stories

Como usar o Instagram Stories em minha estratégia de marca – Branding nos Stories

Para ter uma marca forte, amada, admirada, repleta de defensores e rica, é preciso investir alguns esforços em uma comunicação assertiva.

Só que eu vou te falar uma coisa que pode doer: não é postando mil fotos de produtos, esperando que as pessoas comprem, que isso vai acontecer só porque você quer, linda.

Não estou dizendo que isso nunca fará você vender, estou dizendo que esse ato contém ZERO estratégias, o que torna tudo mais difícil.

Sabe quando a gente encontra o crush no Tinder, rola um match e marcamos para dar um rolê. Então, o que você acha de pedir essa pessoa em namoro no primeiro encontro depois de uma tarde de conversa? Beeem estranho. Pode rolar? Claro que sim, nem vou te julgar por isso. Mas confia em mim, ainda assim será incomum.

Essa historinha não foi pra te enrolar, foi pra dizer que é exatamente assim que funciona o mundo dos negócios. A pessoa está pelo Instagram e de repente vê um anúncio da sua loja. Ela não estava procurando nenhum relacionamento sério neste momento (não estava procurando nada para comprar), e dá um match com você (começa a seguir o Instagram da loja), mas você só posta produto, não cria nenhum relação de confiança e paixão e quer que a pessoa ainda namore com você (compre um produto). Vai rolar?

Vou te dar 4 dicas pro seu crush se apaixonar pela sua marca através dos Instagram Stories:

1. Comunique o seu propósito, não o seu produto.

Existem muitas pessoas no mundo que fazem o mesmo que você, vendem o mesmo que você ou no mínimo possuem um produto substituto para a sua solução. Não precisa se desesperar, a saída disso é comunicar algo que só você tem, você, sua história, sua visão de mundo, suas experiências, seus sonhos, valores e princípios.

Como fazer isso:

– Primeiro entenda quem é a sua marca e os motivos dela existir, e encontre o seu propósito;

– Encontre como fazer a associação do seu produto como seu propósito;

– Comunique seu propósito e o universo associativo que o permeia, incluindo o seu produto;

Dessa forma você poderá criar maiores associações a sua marca, sempre que alguém ver algo que pareça com você vai lembrar que você existe, poderá te gerar indicações, leads e até novos clientes, e comprará de você porque concorda com o seu universo e não vai te trocar por quem oferecer o produto por um preço menor.

 

2. Como comunicar o propósito nos Stories.

Para facilitar nossa conversa vou te dar um exemplo prático. Um bar na beira da praia, que podia ser como qualquer outro e decidiu comunicar o seu propósito: “Proporcionar momento de partilha, alegria e relaxamento entre amigos”.

O que este bar pode comunicar: Cerveja, petiscos de peixe e uma caldeirada com camarão? Sim, também, são os produtos.

– Um boomerang com amigos dançando ao som de uma bandinha de reggae ao pôr do sol;

– Um ao vivo de uma música da bandinha de reggae, iniciando o show naquele fim da tarde belíssimo;

– Foto de uma rede com alguém deitado de frente pra praia admirando a paisagem;

– Dicas de como se proteger do sol, hidratação, fotos na areia, no por do sol;

-Um superzoom do garçom entregando uma longneck a alguém que está em uma mesa com vários amigos;

 

3. Crie Relação:

Não há ninguém no mundo que possa te auxiliar mais que o seu próprio cliente. Aproveite que estamos na era da redes SOCIAIS e socialize. Use o recurso PERGUNTAS e ENQUETES para saber o que o seu cliente está querendo. Vou te dar um guia para facilitar:

-Faça pesquisas de satisfação sobre atendimento e produto: “Você já assistiu um show da nossa Banda de Reggae no sábado a tarde?”, “Curtiu nosso luau de carnaval?”

-Pergunte quais são os produtos favoritos dos cliente, e porque ele não gosta tanto assim dos outros, e se ele já comprou o produto: “O que achou da nossa nova Caldeirada? Já provou?”

-Pergunte quais assuntos ele tem interesse que você aborde: “Curtiu nossas dicas de fotos no pôr do sol? O que mais quer ver por aqui?”

 

Use sua imaginação para conversar mais com os clientes, é importante que essas perguntas não sejam colocadas de forma tão séria e sim como se fossem uma conversa, não deixe ele se sentir usado e sim ouvido.

 

4. O faça lembrar:

Use o recurso CONTAGEM REGRESSIVA para avisá-lo de algum acontecimento importante da sua marca, assim ele poderá acompanham o momento que ocorrerá.

Como funciona o recurso:

Você cria uma publicação e inclui o recurso na postagem colocando a hora do acontecimento, o seguidor poderá solicitar para ser avisado quando este tempo acabar.

-Use para avisar sobre uma live, um lançamento de curso, de promoção, de evento, de produtos: “Faltam 2 dias para o nosso luau de Carnaval!”

 

Para criar paixão e amor é preciso conversar e criar relações. E relações são trocas e intenções baseadas no nosso propósito.

Sempre que for fazer qualquer coisa no seu negócio, pense se você está entregando o que você se propôs com essa empresa. O propósito tem mais a ver com suas crenças e princípios, o seu produto é apenas UM dos meios pelo qual você entrega isso.

3 motivos para usar o IGTV em sua estratégia de Marketing

3 motivos para usar o IGTV em sua estratégia de Marketing

Você já conhece o IGTV ou usa essa ferramenta na sua estratégia?

Sabe para que essa ferramenta do Instagram serve? Essa foi uma novidade lançada pelo Instagram em junho de 2018 que permite que os usuários publiquem vídeos mais longos em seus perfis. Isso porque, hoje no feed, é possível publicar materiais com apenas 1 minuto no máximo.

Com o objetivo de concorrer diretamente com o Youtube, no IGTV é possível produzir conteúdos mais longos de até 10 minutos, para quem tem menos de 10 mil seguidores, ou até 1 hora, para quem passa dessa marca de followers. Agora que você já sabe o que é IGTV, que tal entender os 3 principais motivos para incluí-lo na estratégia de marketing da sua empresa?

 

1 – Você pode fazer tudo com o celular

Muita gente evita usar o vídeo como estratégia por não ter câmeras ou por não ter
habilidade com softwares de edição de vídeo. A vantagem é que com o IGTV você pode fazer tudo pelo seu celular. Ele foi desenvolvido para que você possa ver os vídeos na vertical, assim fica até mais fácil de gravar, sendo pela câmera tradicional do aparelho ou até mesmo pela frontal.
A edição pode ser feita com alguns aplicativos gratuitos que você pode instalar no seu próprio celular. Como por exemplo o Inshot, Quik, Viva Vídeo ou até Story Art.

Busque apps de edição em Android

Busque apps de edição em Iphone

Apps de edição, permitem que você corte, inclua efeitos e até deixe com um efeito visual mais bonitinho do que um vídeo simples feito de apenas cortes. Tudo com muita facilidade.

Acompanhe mais algumas dicas para um melhor aproveitamento:

▪Você também não precisa investir muito caro em equipamentos auxiliares, como microfone.
▪Ao menos no início, você pode aproveitar o microfone que vem embutido no fone do seu aparelho para gravar um áudio de melhor qualidade para o seu IGTV.
▪Muito mais fácil gravar, editar e publicar por apenas um dispositivo, sem precisar fazer muitas transferências de arquivos, né?
▪Antes de publicar foque na estratégia geral do seu negócio para que esses vídeos estejam alinhados com o que a sua marca propõe. Foque em uma mesma linguagem para todos os materiais e também em um mesmo filtro, para que tudo tenha a mesma identidade.
▪Por mais que tudo possa ser feito pelo celular, o capricho não pode ser deixado de lado.
▪Escolha um ambiente com uma boa luz e pense sempre em uma boa descrição para os vídeos e também para o título do seu conteúdo.

 

2 – Aproveite a oportunidade para gerar valor para o seu público-alvo

No IGTV você tem a oportunidade de criar conteúdos mais longos e assim criar um
relacionamento melhor com os seus clientes. Assim, você pode aproveitar para:

– Dar dicas relacionadas ao comportamento do seu nicho, antecipando dúvidas de uma jornada de compra;
– Ensinar passo a passo como usar o seu produto;
– Mostrar depoimentos e entrevistas dos seus clientes mostrando uma prova social;
– Responder às Perguntas mais comuns sobre o que você vende;
– Criar uma web série ou mini curso gratuito sobre o seu produto ou serviço para promover mais autoridade para o seu negócio e até promover um conteúdo pago.

 

3 – Marque presença em todos os terrenos na internet

Com o IGTV é possível marcar presença em todos os terrenos da internet. Mas, cuidado!
Não produza conteúdos vazios. As pessoas sempre buscam conteúdos de valor para as suas mídias sociais.

Apesar de não ter tido muitas visualizações no começo, hoje o Instagram permite que você compartilhe uma parte do seu vídeo recém publicado na timeline para promover a divulgação, além da faixa de notificação no topo do feed e também a divulgação nos stories.
Isso promove um excelente alcance e engajamento de cada uma das publicações na mídia social.

Está esperando o que para poder dar início na sua produção de vídeos do IGTV?

Eu odeio datas comemorativas (me julgue!)

Eu odeio datas comemorativas (me julgue!)

Um desabafo sobre nosso calendário de marketing e dicas para o seu post não passar despercebido no feed da galera

 

Tá… Pelo meu título sei que você vai achar que eu sou uma chata, ranzinza, meio megera, quiçá uma bruxa do 71. Daquelas pessoas que ficam na bad durante as festas de Natal e Ano Novo. Mas, espera!

Não tire conclusões tão precipitadas! Eu até te entendo se já quiser parar de ler por aqui. Mas se continuar vai ver que eu tenho os meus motivos. E que no fundo eu sou até legal.

 

Com quem eu me identifico

Se você não me entender, tudo bem também. Tá faltando mesmo empatia nesse mundo. Meu consolo é que a personagem Genevieve do filme “Eu Odeio o Dia dos Namorados” certamente me entenderá.

[Tá, me julgue, mas eu gosto de comédias românticas bem clichês]

Neste filme, de 2009, Genevieve ama e odeia o Dia dos Namorados. Por possuir uma floricultura, adora o lucro que consegue. No entanto, pessoalmente, detesta a ocasião por já ter sofrido muito com antigos relacionamentos.

Então, ela elaborou um plano infalível para não se apegar: seu limite é apenas 5 encontros. Ela conhece um cara com certas dificuldades para se relacionar com mulheres e eles tentam o plano dos cinco encontros, mas né, já sabem, vem o clichê que eu adoro e no fim dá tudo certo. Sempre com alguém correndo no aeroporto para impedir uma viagem de separação.

[Não lembro se tem aeroporto nesse filme, mas termina bem]

 

Meus motivos

Não é que eu seja como a Genevieve. Eu tô bem de relacionamento. Mas, desde 2013 trabalhando com Marketing Digital e desde 2003 com Publicidade e Propaganda vocês podem imaginar quantas campanhas de Dia das Mães, Dia dos Pais e Dia dos Namorados eu já fiz. Hoje gerenciando mais de 30 contas diferentes você pode começar a compreender a minha birra com as datas comemorativas.

Aqui na agência, tentamos programar com antecedência os posts comemorativos que vão gerar conteúdo para todos os clientes. Todo cliente, seja do agronegócio ou de infoproduto quer um post do Dia das Mães. Então, a gente prepara conteúdo desde varejo de beleza até tecnologia sofisticadíssima de ponta.

Ah, e ainda tem o nosso post, o da agência, que precisa ser bom o bastante para todo mundo achar a gente inteligente e criativo [e contratar os nossos serviços]. O post da agência deveria ser o melhor, mas é sempre o último a ser feito, quando a gente já tá esgotado de tanto produzir em escala de pastelaria.

 

Todo dia é dia de alguma coisa no nosso calendário de marketing

Tem dia de tudo no calendário de marketing, já percebeu? Mas, eu e você como Social Medias, precisamos ler o nossos mandamentos e o IV é: “Não cairás no vício de falar sobre todos os assuntos”.

Dia 19 de fevereiro, por exemplo, é Dia do Esportista. Mas e daí? Será que vale a pena criar um conteúdo para meu cliente que é da área de saúde ou uma academia ou um fisioterapeuta especialista em corredores? Pra mim, a resposta está em dois questionamentos: todos os meus concorrentes estão falando sobre isso? Eu vou conseguir criar um conteúdo que engaje meu público?

Se a resposta para as duas perguntas for: não, esqueça a data comemorativa e segue o baile. Explique para o cliente que nem sempre vale a pena alterar a estratégia de conteúdo para seguir as datas comemorativas. [boa sorte nisso!]

 

O que eu faço para inovar?

Tem datas comemorativas que não conseguimos fugir, né? Natal, Dia das Mães e Dia dos Pais são algumas delas. Então, para não ficar igualzinho a todo mundo com aquela foto clichê do Freepik e seu conteúdo passar totalmente despercebido no feed da galera eu tenho umas dicas que podem ser úteis:

  1. Faça uma legenda bacana – nada de Feliz Natal! Boas Festas e etc. Que tal por a cachola [tô parecendo a minha professora da terceira série] para funcionar e pensar que o texto pode ser até mais importante que a imagem do seu post? Use o tom de voz da marca e crie uma aproximação com quem estiver lendo seu conteúdo!

Dia das Bruxas – Cemitério Jardim da Ressurreição

 

  1. Relacione com o seu negócio – use elementos do cotidiano do seu público ou da sua marca para retratar a data comemorativa.

pizzaria-pepperoni-calendário-de-marketing

Dia dos Namorados – Pizzaria Pepperoni

  1. Não deixe para última hora – para você conseguir aquela sacada genial vai precisar de tempo. Senão, vai fazer post de carnaval com mulatas no Rio de Janeiro para todo mundo. Então programe-se para conseguir produzir um material de qualidade. Afinal, as datas comemorativas são sempre nos mesmos dias e você não vai ter a desculpa que foi pego de surpresa.

 

Carnaval – Companhia Athlética

 

  1. Faça formatos diferentes: para não cansar de fazer imagens clichês que tal abusar dos gifs, memes, vídeos, playlists, quizz? Assim você se destaca da concorrência e produz um material mais elaborado. Vai precisar de tempo? Sim, com certeza. Mas o resultado, vale a pena!

Dia das Mães – Quem Disse Berenice

 

  1. E por fim a minha dica é: tente se divertir. Afinal, a vida de Social Media não é feita só de datas comemorativas, tem muita coisa legal também. 😊

Quer dicas específicas para trabalhar datas comemorativas no setor de turismo? Então, clique aqui!

Assédio sexual no carnaval: mais que uma campanha de marketing, um propósito

Assédio sexual no carnaval: mais que uma campanha de marketing, um propósito

Marcas e órgãos públicos criam campanhas com propósito e oferecem valor ao abraçar a luta contra o assédio sexual no carnaval

Mais do que vender um produto, é preciso atribuir valor à vida das pessoas. Mas, como fazer isso durante o carnaval em que os consumidores estão focados na folia? Com propósito!

“As pessoas não compram o que você faz, elas compram porque você faz isso!”

– Simon Sinek

O Carnaval é uma das épocas mais esperadas pelos brasileiros. É tempo de alegria, flerte e curtição. Mas, junto com isso, roçadas, toques indesejados e beijos roubados também estão constamente presentes.

Um estudo realizado pelo Catraca Livre aponta que 82% das mulheres já sofreram algum tipo de assédio sexual no Carnaval. Para impactar e engajar os consumidores em relação ao tema, algumas marcas resolveram abraçar a luta contra a violência à mulher com campanhas de conscientização durante os dias de folia.

É o caso da Skol que, em 2018, acertou em cheio ao usar memes e o bordão de descer redondo e quadrado com a Campanha “Chegar Pegando” para se posicionar contra o assédio sexual no Carnaval:

Outro bom exemplo que aconteceu no ano passado, foi a ação de conscientização sobre assédio sexual no Carnaval, da Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos (SEDHMI) no Rio de Janeiro. Intitulada “Carnaval é curtição, respeita o meu não“, a Secretaria veiculou materiais no BRT, MetrôRio, SuperVia e nas redes sociais.

card-assedio-sexual-no-carnaval-ladies.on

 Denuncie o que não tiver propósito

O clima de Carnaval pode trazer uma falsa sensação de que “tudo” é permitido, inclusive o assédio sexual. Mas, isso não pode parecer natural ou, até mesmo, aceitável nos dias de folia. Por isso, ligue 180 e denuncie!

Tem alguma campanha contra assédio sexual durante os dias de folia que tenha te marcado? Conta pra gente nos comentários!

Como ter melhores resultados com as datas comemorativas? 3 dicas para empresas do segmento de turismo de lazer

Como ter melhores resultados com as datas comemorativas? 3 dicas para empresas do segmento de turismo de lazer

Existem diversas maneiras de trabalhar as datas comemorativas de forma estratégica para melhorar os resultados do seu negócio, mas não existe uma fórmula pronta a ser seguida.

 

O mercado turístico de lazer é composto por pessoas que compartilham uma necessidade ou desejo específico em comum – fazer turismo.  É comum nessa atividade, que a demanda turística nas regiões seja maior ou menor em determinados períodos, gerando um dos principais desafios de quem atua nesse segmento: a sazonalidade.

Uma das possibilidades de amenizar o problema da sazonalidade é investir em ações de marketing digital, como por exemplo, criar campanhas para datas comemorativas nos períodos de menor demanda.

Pensando em empresas do setor de turismo que ainda não despertaram para a possibilidade de melhorar seus resultados com as datas comemorativas, separei 3 dicas de marketing digital para essas ocasiões.

 

#1- Procure um profissional e faça um planejamento estratégico de marketing digital

 

As datas comemorativas, como o próprio nome sugere,  são aquelas para se memorar com outros ou lembrar juntos. Para empresas do segmento de turismo de lazer, são verdadeiras oportunidades para vender mais; já que viajar é uma das melhores formas de marcar bons momentos junto com familiares, amigos ou apenas o casal.

Algumas datas comemorativas, naturalmente, têm um forte apelo comercial no turismo, como por exemplo, o réveillon, o carnaval e a páscoa; o que leva a maioria das empresas a negligenciar o planejamento estratégico de marketing digital na hora de pensar em ações para essas ocasiões.

Mas negligenciar o planejamento pode ser arriscado, uma vez que planejar envolve a análise do contexto atual, ajudando no direcionamento para o futuro e traçando metas para atingir objetivos; como por exemplo, aumentar as vendas em períodos de baixa demanda.

Além disso, um bom planejamento estratégico de marketing digital, por meio de uma análise macro e microambiental, ajuda a identificar ameaças e a antecipar ações em momentos de crise.

Um bom exemplo disso, foi o impacto causado pela crise econômica da Argentina no setor de turismo brasileiro. O país vem sofrendo problemas decorrentes da chamada era Kirchner (2003-2015) e em 2018, teve a maior queda de sua moeda do que qualquer outra neste ano.

peso-argentino-turismo

Fonte: Getty Images

Apesar da Argentina ser o principal emissor de turistas para o Brasil, seguido dos Estados Unidos, Chile, Paraguai e Uruguai; para quem vinha acompanhando esse mercado e antecipou ações de marketing digital pensando também em outros públicos, essa queda no número de turistas pôde ser amenizada.  

 

#2- Identifique as datas comemorativas e pense estrategicamente

 

É sempre bom lembrar que em tempos de crise e de concorrência acirrada entre os destinos turísticos e entre empresas do segmento, acreditar que as datas comemorativas se “vendem sozinha”, significa pôr em risco a própria lucratividade da empresa.

Dessa forma, comece identificando as datas que são comemoradas universalmente ou regionalmente e pense estrategicamente em qual delas irá focar e o público que pretende atingir.

Por exemplo,  a Páscoa é uma data importante para hotéis e pousadas, principalmente pelo número de dias do feriado.

O problema: com a crise no mercado emissor argentino, crise econômica nacional, a ampla concorrência com imobiliárias e o boom das plataformas digitais de aluguel de imóveis; muitos hotéis e pousadas estão tendo dificuldade nas vendas.

 

A estratégia nº1- Busque públicos diferentes. Pense em quais novos públicos você poderia atingir com suas campanhas de marketing digital. Uma saída, seria criar uma campanha com segmentação para o Uruguai; lembrando que nesse país, nos sete dias que antecedem a Páscoa, acontece  a semana do turismo, onde esse público busca o lazer com a família em destinos turísticos mais longínquos.

O que fazer: Crie uma campanha de Facebook ADS com segmentação específica para o público que pretende atingir.

 

A estratégia nº2- Aumente os benefícios do produto turístico e comunique isso para seus clientes. Algumas empresas do trade turístico tem buscado  a fidelização de clientes aumentando os benefícios de seus produtos. As estratégias variam de:

  • Cartão fidelidade com descontos para quem já é hospede.

 

cartao-fidelidade-produtos-mirante-do-cafe

Fonte: Mirante do Café

  • Brindes em datas comemorativas, como doces na páscoa, kit folia no carnaval e programação especial.

 

ação-hotel-querencia

Fonte: Hotel Querência

  • Ou ainda o pagamento de taxas obrigatórias de turismo no período.

 

O importante é que, ao traçar suas estratégias, você considere o que é valor ou benefício para o seu cliente. Limitar a sua estratégia em baixar preços, no atual cenário onde as margens de lucratividade estão cada vez menores, pode não ser a melhor alternativa para o seu negócio.  

O que fazer: Depois de formulada a estratégia, a comunicação pode ser feita por newsletter, envio de mensagem por WhatsApp e divulgação nas redes sociais com campanhas segmentadas para quem já é cliente.

 

#3- Esteja atento ao comportamento do consumidor

 

Relacionado a essas duas dicas anteriores, é  importante destacar que a oferta turística e hoteleira não deve considerar somente os aspectos tangíveis e os bens materiais. 

De acordo com o relatório do Euromonitor, que apresenta as “10 Principais Tendências Globais de Consumo 2019”, setores que geram “emoção”, como turismo e alimentação fora do lar, estão diretamente envolvidos com tendência de inovação das marcas para atrair compradores mais inquisitivos, uma vez que “todos são especialistas”.

Com a rapidez da informação e o compartilhamento de experiências em tempo real, as empresas do segmento turístico precisam “lidar com os desejos de seu público-alvo e satisfazê-los com estratégias de marketing em múltiplas plataformas que lembrem o consumidor de sua importância e individualidade”.

Esse novo comportamento do consumidor mostra que não basta usar as redes sociais para divulgar os tradicionais pacotes de datas comemorativas. Assim, a personalização dos produtos turísticos e a maneira como serão ofertados são aspectos essenciais para o sucesso de qualquer estratégia.

Então, invista em ações que tenham uma comunicação mais direta e assertiva com o seu público-alvo; ofertando algo que realmente tenha valor para ele. Para isso, seja criativo e empático.

ecoparkhotel-dia-das-maes

Fonte: Ecoparkhotel.

Acima, um exemplo de campanha de dia das mães com jantar italiano como bonificação.

Empatia é a alma do negócio

Empatia é a alma do negócio

São 07:53am, estou sentada na frente do notebook, ouvindo The Cranberries para dar “aquela” inspirada no criativo, sim eu tenho extrema empatia por músicas que não são da minha geração. E na minha mente não param de passar as perguntas: POR QUE NÃO CONVERTE? POR QUE NÃO GERA VENDA? POR QUE NÃO FECHA O FUNIL?

Comecei a analisar meu próprio processo de compra:
Quando e o que comprei pela última vez online?
Fui bem atendida? Tive meu desejo realizado?
Fui bem recebida pela galera do SAC?

Desejo ir muito além de taxas de conversão, cores, adwords e pixels! Existe algo mais profundo do que isso, a dona empatia. A querida que torna nossas relações mais amigáveis e auxilia o fechamento do funil de vendas. Ela faz nosso cliente falar bem de nosso atendimento e recomendar a outros possíveis clientes. Ela faz o cliente marcar nosso nome em redes sociais.

Mas, Juliana como isso é possível? Só empatia vai vender meu produto?
Aí eu te pergunto: Você acha que SÓ botões verdes, azuis, amarelos, CTA’S mirabolantes e um design clean vão fechar a sua venda?
Sendo que seu cliente envia um e-mail para a empresa, ou até liga para o SAC, e acaba sendo mal atendido? Não recebe orientação correta? Não resolve a sua dor?


Vivemos em um mundo cada vez mais automatizado e esquecemos que clientes são pessoas. Não, eles não são chatos pois deles vem o seu sustento! E sim, você é um prestador de serviço.  Por favor, aceite isso, fica mais fácil para trabalhar. Os clientes não estão ali para te servir, estão ali para se deleitarem com o que você faz sejam artes, textos, vídeos, etc.

As principais falhas que eu enxergo em um creator são basicamente não pensar com empatia nestas perguntas ao produzir seu conteúdo:

▪ Estou sendo pessoal?

▪ Essa mensagem é para mim?

▪ Gostaria de receber este produto?

▪ Me interesso pelo que estou lendo?

Em nenhum momento estou extinguindo a importância de um bom CTA, uma campanha bem estruturada, um layout limpo e de fácil navegação do seu site. Neste link da RD tem dicas bem legais. Mas estou chamando você a analisar profundamente em como você apresenta seu produto no mercado e como atende seu cliente online e offiline.

Reitero que conseguir a confiança de alguém é algo extremamente difícil, ainda mais em tempos de tecnologias que os clientes não veem seus produtos ali, na hora. É um conjunto de fatores que fecham a sua venda, entre eles está a Empatia.

Precisamos unir as ferramentas de rankeamento, um site bonito, um call to action legal e, também, a empatia na hora de atender o cliente. Vejo muitas empresas que possuem um layout lindo, perfeito, mas na hora de atender demoram semanas para responder um e-mail (quando quer respondem) ou pior, mandam muitas mensagens automatizadas sem o menor fundamento. 

Empatia está à frente das relações interpessoais, então na hora de montar todo seus planejamento de venda lembre-se que do outro lado da tela existe um humano. E humanos AINDA são humanos.

 

AUTORA: JULIANA NEVES