Empatia é a alma do negócio

Empatia é a alma do negócio

São 07:53am, estou sentada na frente do notebook, ouvindo The Cranberries para dar “aquela” inspirada no criativo, sim eu tenho extrema empatia por músicas que não são da minha geração. E na minha mente não param de passar as perguntas: POR QUE NÃO CONVERTE? POR QUE NÃO GERA VENDA? POR QUE NÃO FECHA O FUNIL?

Comecei a analisar meu próprio processo de compra:
Quando e o que comprei pela última vez online?
Fui bem atendida? Tive meu desejo realizado?
Fui bem recebida pela galera do SAC?

Desejo ir muito além de taxas de conversão, cores, adwords e pixels! Existe algo mais profundo do que isso, a dona empatia. A querida que torna nossas relações mais amigáveis e auxilia o fechamento do funil de vendas. Ela faz nosso cliente falar bem de nosso atendimento e recomendar a outros possíveis clientes. Ela faz o cliente marcar nosso nome em redes sociais.

Mas, Juliana como isso é possível? Só empatia vai vender meu produto?
Aí eu te pergunto: Você acha que SÓ botões verdes, azuis, amarelos, CTA’S mirabolantes e um design clean vão fechar a sua venda?
Sendo que seu cliente envia um e-mail para a empresa, ou até liga para o SAC, e acaba sendo mal atendido? Não recebe orientação correta? Não resolve a sua dor?


Vivemos em um mundo cada vez mais automatizado e esquecemos que clientes são pessoas. Não, eles não são chatos pois deles vem o seu sustento! E sim, você é um prestador de serviço.  Por favor, aceite isso, fica mais fácil para trabalhar. Os clientes não estão ali para te servir, estão ali para se deleitarem com o que você faz sejam artes, textos, vídeos, etc.

As principais falhas que eu enxergo em um creator são basicamente não pensar com empatia nestas perguntas ao produzir seu conteúdo:

▪ Estou sendo pessoal?

▪ Essa mensagem é para mim?

▪ Gostaria de receber este produto?

▪ Me interesso pelo que estou lendo?

Em nenhum momento estou extinguindo a importância de um bom CTA, uma campanha bem estruturada, um layout limpo e de fácil navegação do seu site. Neste link da RD tem dicas bem legais. Mas estou chamando você a analisar profundamente em como você apresenta seu produto no mercado e como atende seu cliente online e offiline.

Reitero que conseguir a confiança de alguém é algo extremamente difícil, ainda mais em tempos de tecnologias que os clientes não veem seus produtos ali, na hora. É um conjunto de fatores que fecham a sua venda, entre eles está a Empatia.

Precisamos unir as ferramentas de rankeamento, um site bonito, um call to action legal e, também, a empatia na hora de atender o cliente. Vejo muitas empresas que possuem um layout lindo, perfeito, mas na hora de atender demoram semanas para responder um e-mail (quando quer respondem) ou pior, mandam muitas mensagens automatizadas sem o menor fundamento. 

Empatia está à frente das relações interpessoais, então na hora de montar todo seus planejamento de venda lembre-se que do outro lado da tela existe um humano. E humanos AINDA são humanos.

 

AUTORA: JULIANA NEVES

Como anda a saúde mental da mãe empreendedora?

Como anda a saúde mental da mãe empreendedora?

Você não tem tempo para mais nada! É um corre-corre diário e frenético :p

Acorda, café, arrumar filho 001 para escola, filho 002 faz trabalho de casa, enquanto você senta e trabalha um pouco (o almoço está no fogo, diga-se passagem! E cuidado pois você já queimou o arroz milhares de vezes), pega filho 001 na escola, manda 002 pro banho, arruma 002, dá almoço aos 2, tenta comer alguma coisa (sim a esta altura você está sem fome e sem tempo), coloca 002 para a escola, senta para trabalhar mais uma vez, faz as tarefas da tarde com 001, dá lanche, trabalha mais um pouco, recebe 002 da escola, coloca todo mundo pro banho mais uma vez, dá janta (tenta comer novamente, rs), deixa 001 e 002 no vídeo-game para ter um pouco de sossego enquanto termina seus trabalhos e finalmente é chegada a hora de dormir.

Esta é a rotina da maioria de nós mães empreendedoras, a maior parte dos dias da semana. Não é a toa que chegamos no fim do dia: estressadas, esgotadas, sem ânimo, sem vida! E que por muitas vezes achando que não vamos dar conta de tudo e queremos jogar tudo pra cima, mesmo sabendo que teremos que catar depois!

A maternidade por si, já suga nossas energias como um aspirador de pó. Mas diante das circunstâncias, nos vemos muitas vezes tendo que auxiliar na renda doméstica, ou até, não desejamos abandonar nossos sonhos por conta da maternidade (Sim, somos mães e temos sonhos, ok! Aceite mundo!)

Mediante a este quadro, hoje quero falar sobre a saúde mental da mãe empreendedora. Por mais que tentemos ser uma máquina, precisamos olhar para dentro de nós com um olhar sincero e amoroso. Precisamos cuidar do nosso bem mais valioso. Não, não estou falando dos nossos filhos, estou falando da nossa mente!
Precisamos sim, nos cuidar de dentro para fora. Cuidar para que a nossa mente não seja bombardeada por inúmeras tarefas, processos e obrigações. Não, não somos obrigadas a cumprir tudo! Não somos obrigadas a dar conta de tudo! Pelo simples fato de que somos seres humanos.

Seres humanos têm uma capacidade limitada de lidar com determinadas circunstâncias e por muitas vezes precisam sim de um descanso, uma noite de sono mais longa, um café fresquinho e uma refeição preparada por alguém com todo carinho (fica a dica).

Para finalizar vou deixar algumas dicas que tenho utilizado na minha vida e têm dado certo, espero que sirvam para vocês também:

-Se ame
Você é a pessoa com quem mais convive, então cultive esse jardim aí, mulher! Não o da varanda ou do quintal… Mas esse jardim do seu peito, da sua mente. Regue suas flores e quando for preciso ADUBE SUA TERRA, APARE OS GALHOS E RETIRE AS FOLHAS MURCHAS 😉

-Tenha uma rotina
Faça listas! Sim, listas são ótimas, mas seja fiel a elas. Não coloque muitos itens, mas o suficiente para o dia seguinte. Você vai ver o quanto seu dia foi produtivo. (Depois passa aqui e deixa um comentário, se para você funcionou mesmo)

– Faça terapia
Terapia NÃO é coisa de doido, NÃO é coisa de gente problemática, NÃO, NÃO, NÃO e simplesmente NÃO… O terapeuta é um profissional capacitado que irá ser um facilitador para sua vida. Pense nisso 🙂

– Reserve um tempo somente para você
Para nós mães é completamente difícil esta tarefa, mas reserve um tempinho para tomar um sorvete, dar uma caminhada em uma tarde de sol, tomar um café, ver a praia ou simplesmente ficar deitada ouvindo uma música… Mas isso tudo sozinha! Lembre-se: Você é a pessoa com quem mais convive 🙂